S.PEDRO DE RATES 1096-1100-1230



CRONOLOGIA

  • Baixo Império Romano

    A existência de material romano (fragmentos de Sigilata Clara) à superfície nos terrenos anexos à igreja indicia a pré-existência de um estabelecimento rural baixo-imperial;

  • Séc.IX

    Data possível da construção do templo primitivo, pré-românico, de que ainda se registam elementos arquitectónicos avulsos

  • Séc.XI

    O templo aparece já documentado, pelo que já existia uma comunidade religiosa em Rates instalada no templo de construção pré-românica;

  • 1096

    Reedificação do templo pelos Condes D. Henrique e D. Teresa segundo um primeiro programa românico

  • 1100

    Doação da Igreja de Rates, pelos Condes, ao priorado cluniacence de La-Charité-sur-Loire, na diocesse de Auxerre em França;

  • Séc.XII

    Queda da abóbada da capela-mor, sua reconstrução e alteração da organização do espaço das naves segundo um novo plano

  • Séc.XIII

    Nova fase de transformações ainda de estilo românico

  • Séc.XV

    Foi extinta a comunidade monástica tendo a igreja sido transformada em priorado e entregue à Ordem de Cristo e feita comenda

S.Pedro de Rates

Segundo a tradição, Pedro de Rates teria sido um dos primeiros convertidos por São Tiago na Península Ibérica. No tempo do imperador Calígula, São Tiago sagrara Pedro como bispo de Braga e ter-se-ia fundado uma pequena comunidade religiosa em Rates, onde viria a sofrer martírio e receber sepultura.

Igreja romanica construída sobre um templo pré-romanico. A sua construção inicial deve-se ao Conde D.Henrique de Borgonha, é portanto anterior ao Reino de Portugal. É um exemplar importante do estilo romanico em Portugal, embora dificil de descodificar, pelas variadas intervenções ao longo da sua vida.
Esta Igreja foi construída sobre um templo pré-romanico do século VIII ou IX. Em 1100 a igreja e convento são oferecidos por doação do borgonhês Conde D.Henrique ao Priorado beneditino de La Charité-sur-Loire, da ordem de Cluny. O edifício românico é iniciado, ganhando maior projeção, em meados so séc. XII, com o apoio do rei D.Afonso Henriques e sob a tutela dos monges franceses. Este é um apreciável exemplar do estilo românico do nosso país, de robusta construção, com três naves, um pseudotransepto e uma interessante coleção de motivos escultóricos nos arcos, portais e capitéis. O tímpano tem uma representação de Cristo em Majestade.

Portal axial


VISITA VIRTUAL


VIDEO


My Image
My Image